Espero que gostem, que sigam e comentem.

15 junho, 2011

Independentemente de tudo, fazes-me falta. Fazem-me falta todos os pequenos e grandes momentos que passei contigo, todas as simples conversas, todos os simples sorrisos. De inicio queria mostrar um pouco de austeridade, pois temia que me deixasse levar pelos sentimentos e que acabasse por pensar apenas com o coração, contudo fizeste-me ver que se deve pensar com o coração e que a lógica pouco (ou nada) serve para quem quer ser livre. E eu queria sê-lo. Erámos um amor inerte. Daqueles que temos medo de perder e que queremos que seja para sempre. E nunca irei esquecer daquilo que fizeste por mim, de todo o tempo que não fora, de todo, perdido. Era tudo perfeito de inicio, mas como se diz, tudo o que é bom pouco dura e assim foi. A culpa não foi tua, foi minha. Achei que te tinha assegurado, mas não nada é assegurado na realidade. E depois, quem sofreu fui eu, mais ninguém. Agora, já não sei sorrir.

6 comentários:

  1. Melhor amiga, tens um desafio no meu blog ;)

    ResponderEliminar
  2. "Agora, já não sei sorrir", vais ver que vai aparecer alguém que te vai ensinar novamente (:
    *Sigo

    ResponderEliminar
  3. Tenho um desafio para ti no blog :)
    Como eu compreendo tão bem este teu post :|

    ResponderEliminar
  4. Que lindo, lindo mesmo.
    Entendo perfeitamente o post ..

    ResponderEliminar
  5. adorei o texto, deparo-me com o mesmo :o
    vou seguir o teu blog, espreita o meu e se gostares, segue também :)

    ResponderEliminar